Nublado

19:30 Renata Kawane 1 Comments

                                          *Ao som: Nick Lachey - My Resolution


O dia amanheceu nublado e aquilo não me agradava!
Minhas mãos geladas, tremulas, e aquele dia que realmente não raiou o sol, e testou minha fé, o meu equilíbrio, a 
minha paz tão sonhada.

Eu respirei fundo, novamente e novamente, tentando entender os porquês. E de repente o mundo liga o turbo e gira tão depressa.
Me mantive, me segurei, carreguei-me no colo como uma mãe carrega o teu recém nascido.

Cambaleava, como uma aprendiz na corda bamba.

Tremula, deslizava, mas me recompunha para seguir fortemente. 
Buscava bravamente vestígios de um pequeno traço de raio de sol.

Parei. Sobre arvores verdes do campo onde o frio não me alcançava os raios de sol brotavam, únicos, silenciosos, mas
encantadoramente mais belos que o sol inteiro.
Eu flori, pois minha inquietação repousou sobre os ombros dos raios que me iluminavam.
Sorri.
  Seguirei sempre vendo o lado bom, mesmo que seja apenas um, e este esteja caído em meios há escombros. Eu vou olha-lo porque eu sei, ele vai fazer valer a pena! Porque posso não saber o porque nem pra quê tantos escombros, mas ao encontrar, apenas um único motivo eis que tudo terá explicação. 

1 comentários:

Dancer disse...

Até porque é melhor o lado bom do que morrer de tristeza e desesperança.

Curti os textos.
Bjs!