Talvez você suma

19:02 Renata Kawane 0 Comments

[Você pode ler este texto ao som:  Gabi Luthai - De Quem é a Culpa (Marília Mendonça)]
É claro, que eu queria fugir de você. Tentei e você percebeu, porque você sempre percebe tudo, como se eu fosse um mapa de uma trilha que você sabe perfeitamente caminhar. E quando achei que você tinha sumido novamente, você me dá menos de uma hora e diz: - Desce que estou chegando.
Gelei, corri pela casa desesperada porque, onde é que eu estava com cabeça quando concordei? De repente roupa nenhuma era boa, eu não tinha sapato, não sabia nem mais ter coordenação pra passar um rímel. 
Mas isso você não sabe, porque na mágica de 40 minutos, estava pronta e me mantendo super equilibrada como se o fato de te reencontrar não me causasse nada. Você tava lá, tão lindo quanto antes. O corte de cabelo, o corpo, o jeito de se vestir mudou, mas o sorriso era o mesmo de 10 anos atrás. Incrível como eu esperava o frio na barriga, o coração acelerado, mas eu só conseguia me sentir em paz com você. Foi mágico a maneira de como consigo ser apenas eu com você, de como me desarmo. E eu sorri de verdade, e olhei para todas as coisas que me fizeram mal e só soube pensar: Foda-se! Nem tem esse tamanho todo.
Quando você falou sobre o fato de terem me excluído do seu facebook e disse que não liguei, afirmou que para mim tanto faz, eu tive vontade de socar a sua cara, porque eu fiquei meio perdida sem entender o porque, mas só soube te dizer: Ia fazer o que? Porque no final, é bem isso mesmo. Não tinha o que fazer.
Naquele dia, antes de você me dar menos de uma hora, eu sabia que ia te ver. Eu sonhei, e passei o dia todo esperando pra ver se aquilo era coisa da minha cabeça, ou era minha intuição gritando. Pena que a vida não acaba como no sonho. A noite acabou diferente, e mais uma vez eu não falei o quanto você mexe comigo, que lembrava da nossa promessa de nos encontrar 10 anos depois e que depois de tanto tempo estávamos ali realizando ela. 
Só estou te falando isso, porque talvez eu esteja certa mesmo, e a nossa história seja como o Casamento do Meu Melhor Amigo. Você sumiu mais uma vez, mas desta vez não há promessa, logo talvez nunca mais nos veremos.
Então fica registrado aqui: Você é o ser humano mais babaca e eu não consigo ter um pingo de raiva de você, você sempre vai mexer comigo, e de você sempre ficou carinho. Sempre vai ficar. Demorei mais de 1 mês pra escrever isso, e o mais importante: Eu já havia comido açaí. E odiado. Mas foi incrível e é o quanto agora ele ganhou um novo sabor.
Talvez você suma e apareça mil vezes na minha vida, mas em todas elas você vai mexer comigo.

0 comentários: